Ainda na época da CNPRD foi criado um grupo de estudos que foi apropriadamente chamado de GT – Grupo Técnico. Este grupo estudou a profissão e de seu trabalho intenso de mais de oito meses surgiu o Código de Ética dos Detetives do Brasil. Este Código agora é apresentado a classe e será colocado em votação nacional para aprovação pelos detetives do Brasil. É uma proposta e contamos com suas sugestões e aprovação.

Você pode conhecer este magnifico trabalho neste site. A minuta ofertada graciosamente pelos profissionais voluntários do Grupo Técnico (GT) do movimento classista que se denominou Comissão Nacional Pró Regulamentação da Profissão de Detetive (CNPRD): Srs. Josué Cassimiro de Oliveira (SC), André Luis da Silva (SP), Socorro Amaral (MA) e Clovis Aquino (PE); e o coordenador Raul Valério Subtil Ábacus(RS).

Durante toda a existência da profissão de detetive no país, vários códigos de ética foram criados, mas esta é a primeira vez que se apresenta uma proposta feita por um grupo de estudos composto por detetives profissionais. Também é a primeira vez que haverá uma votação nacional para aprovar um código para detetives, por toda a classe interessada.

A votação nacional dará a este Código de Ética o reconhecimento pela classe e a legitimidade necessária para que seja efetivamente cobrado futuramente por um processo ético disciplinar. Com isso mostramos a sociedade, e ao governo federal, que nossa classe amadureceu e cresceu como profissão. A criação e aprovação deste texto que versa sobre ética profissional, mostra que os detetives estão buscando novos caminhos, com muita responsabilidade, entre os próprios detetives e as suas relações com a sociedade brasileira. Os detetives hoje estão conscientes da importância social do papel que desempenham e enxergam um grandioso futuro para a profissão no Brasil.

A apresentação pública deste Código de Ética representa uma evolução que deixará para trás a época em que os detetives eram vistos como uma ocupação de baixo nível. Esperamos que todos os profissionais entendam que o tempo da picaretagem, da falta de respeito com os clientes e colegas chegou ao fim. Entendemos que já não existe lugar no mercado brasileiro para detetives que se apegam aos antigos conceitos de impunidade.

Leia, divulgue e cobre que este Código seja cumprido.

​Fonte: Ordem dos Detetives do Brasil